• Revista Plástica e Forma

Por que ganhamos peso no inverno?


O ganho de peso durante o inverno é um problema comum. Não é preciso dizer que todos nos sentimos muito menos motivados a ir à academia e que preferimos comer alimentos como massas, molhos cremosos, chocolate quente, vinhos etc.


Além disso, os dias são mais curtos, nublados e sombrios. E com a luz solar reduzida, pode ocasionar desequilíbrios de substâncias químicas cerebrais chamadas neurotransmissores (serotonina) que alteram o humor, o sono e a disposição. Essa queda nos níveis de serotonina também pode resultar em Transtorno Afetivo Sazonal resultando em desejo por alimentos mais palatáveis com alto teor de açucares e gorduras.


Para a nutricionista Adriana Stavro, outro fator é a temperatura corporal. A medida que o frio aumenta, nosso metabolismo acelera a fim de estabilizar a temperatura corporal, com isso precisamos de mais energia para atender a demanda extra. Outro fator é a falta de vitamina D. Pesquisas indicam que a deficiência desencadeia ganho de peso. Nos meses de verão, 90% da vit. D é sintetizada pela exposição solar, essa taxa cai muito no inverno devido à ausência de sol.


Como podemos evitar o ganho de peso?


Quando olhamos para as principais razões do ganho de peso, percebemos que consumimos mais e gastamos menos energia nesta estação. Este desequilíbrio pode promover aumento de gordura corporal, principalmente se for mantido por muito tempo. Por isso é importante observar quanto, como, quando e o que comer durante os meses de frio.


Confira algumas sugestões da nutricionista Adriana Stavro:


Avalie a sua fome e fique atento ao tamanho das porções - Quando o estômago está vazio, ele pode conter cerca de uma xícara de chá de comida e é capaz de esticar para acomodar até quatro. Mas apenas porque seu estômago pode se adaptar com mais quantidades, não significa que você precise. Familiarizar-se com o tamanho das porções é um bom começo para controlar o peso. É possível ajustar sua ingestão, com base nas suas necessidades pessoais e fisiológicas.


Pensem nessas três perguntas: Estou com fome ou estou com sede? Estou com fome ou entediado? Estou com fome ou apenas cansado dos dias mais curtos, escuros e frios?


Beba mais chás - Não há nada mais reconfortante que uma xícara de chá bem quente em um dia frio de inverno. Uma xícara de chá não só aquece o corpo, mas também aumenta a imunidade, ajuda a tratar resfriados e mantem o intestino saudável. Os chás são, sem dúvida, uma fonte de aromas únicos e vitaminas importantes.


Outro ponto importante é o tipo de nutrição. A mudança da estação não significa que sua alimentação deve ser baseada em carboidratos refinados, açúcares e gorduras. Sopas de abóbora e de feijão, legumes assados e proteínas magras e grelhadas são boas opções. Experimente um chocolate quente sem açúcar e com leite magro. Um café da manhã equilibrado e com boas fontes de proteína (ovos, queijo branco), ajuda a manter a fome durante o dia.


Como em outras épocas do ano, é importante manter a prática de exercícios físicos diários. Tente encontrar uma atividade que goste, para permanecer ativo durante os meses de inverno.


Não beber água pode ser outro problema. Estar um pouco desidratado pode imitar a sensação de fome, fazendo com que você procure comida quando realmente é água que seu corpo precisa. Mas o baixo consumo de água não causa apenas ganho de peso, como também provoca fadiga.

Adriana Stavro (CRN- 43576), formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós-graduada em Doenças Crônicas não Transmissíveis pelo Hospital Albert Einstein. Pós graduanda em Nutrição Clinica Funcional pela VP consultoria, pós graduanda em Fitoterapia pela Course4U.


Instagram: @nutriadrianastavro