top of page
  • Foto do escritorPlástica e Forma

EGO



Quando nos aprofundamos em nosso autoconhecimento, logo nos deparamos com nosso melhor amigo e maior rival, o EGO


O ego é muitas vezes julgado como algo ruim e na maioria das vezes ele é. 


Quando nosso ego está em desequilíbrio ele está sempre em posição de ataque, pronto para ganhar qualquer discussão, sair por cima de qualquer situação, na realidade nosso ego busca sempre vencer, quer ser o melhor, o maior, o mais inteligente e por aí vai… 


Como o ego não conhece a plenitude por que ele não passa de um mecanismo de defesa da mente, ele está sempre buscando estar no topo de tudo. Nossa verdadeira identidade é escravizada pelo ego, toda identificação, todas as paixões, expectativas, desejos, apegos e ambições. Isso não nos permite conhecer a fundo nosso verdadeiro eu. E assim caímos em sofrimentos, frustrações e tristezas. Ao nos identificarmos com algo estamos inconscientemente trazendo isso para nossa identidade para o nosso eu.



Todo pensamento que usamos, eu e meu, são derivados do ego. 

O “meu” traz apego e a necessidade de vínculo, exemplo: meu carro, minha família, meu emprego... 


O “eu” traz a identificação profunda, como parte da nossa identidade, quando nos reconhecemos por eu, estamos nos identificando com o ego. Exemplo, eu sou um excelente astronauta, eu sou o melhor cirurgião do país… e se alguém tem um eu maior que o meu, isso gera um complexo de inferioridade, e tudo o que o ego faz, é querer superar o outro, sua vida fica vazia e infeliz por que perdeu a conexão com o que é real, porque está em competição com os outros. É isso que acaba criando quase todos seus problemas e frustrações.  


Quando uma pessoa busca prazer nas coisas, porque não consegue dar significado a sua existência, seu ego está totalmente em desequilíbrio e já virou doença. Quando o sentimento de superioridade, for algo que te preenche, quando atribui mais valor as coisas externas, quando se sentir inferior às pessoas que tem mais que você. São exemplos de um ego em desequilíbrio. Saiba que vivemos todos em terras de egos desequilibrados, seja honesto com você mesmo e reconheça que vive na maior parte do tempo comandado pelo seu ego, assim com essa clareza podemos começar a “educar” o ego. 


O ego é como uma criança mimada que quer tudo do jeito dela, se não ela chora, se joga no chão e faz birra. Essa criança é ruim? Não. Apenas precisa ser educada e corrigida para vir a se tornar um adulto que saiba seus limites. Com o ego em harmonia, podemos usá-lo ao nosso favor. O ego é servo, não é senhor. Temos que dominá-lo e não sermos dominados por ele. Seu comportamento explosivo, infantil, imaturo, ganancioso, possessivo pode ser canalizado para nosso crescimento. Um ego em harmonia nos alerta de perigos, desconfortos, está sempre querendo nos ajudar, nos motivar, ele é auspicioso quando bem canalizado.   


Nem tudo o que pensamos é nosso, muitas vezes para não dizer sempre, a voz na nossa cabeça é do ego. Quando nos libertamos da necessidade de aceitação ou do valor que temos aos olhos dos outros, quando estivermos conscientes de nossos apegos e identificações, começamos a despertar nossa consciência, quanto mais estivermos conscientes menos ego temos, porque estamos assumindo o controle de nossas vidas.



O ego nunca está satisfeito, sempre quer mais, quando aprendemos a silenciar suas vontades e estabelecemos a nossa, vencemos a nós mesmos, é aí que viramos uma chave dentro de nós e nos tornamos senhores de nossa própria vida e não escravos do ego. 

 

 

Paz, amor e luz

 

Camila Zanetti - @czcamilazanetti


Kommentit


bottom of page