• Revista Plástica e Forma

Saiba como os relacionamentos podem influenciar diretamente em sua saúde


Por Lia Santos

Quando pensamos em uma vida com saúde, logo vem à mente uma alimentação saudável, exercícios físicos e uma vida equilibrada.

Quando jovens foram questionados sobre o que seria uma vida feliz, mais de 80% responderam que suas metas eram se tornarem ricos, famosos e bem sucedidos.

Mas após o mais longo estudo realizado pela universidade de Harvard sobre saúde e felicidade, onde avaliaram a vida de mais de 700 voluntários, desde a adolescência até a sua velhice, de diversas classes sociais, concluíram que as pessoas com bons relacionamentos são mais felizes e saudáveis.

As três grandes lições desse estudo são:

1 - As conexões sociais são realmente boas para nós.

2 - A solidão mata.

3 - As pessoas mais socialmente conectadas à família, aos amigos, à comunidade, são mais felizes, são fisicamente mais saudáveis e vivem mais do que as pessoas que são menos bem relacionadas.

A experiência da solidão é tóxica. Pessoas que são mais isoladas do que desejam, são menos felizes, sua saúde declina mais cedo, suas funções cerebrais declinam precocemente e elas vivem vidas mais curtas que pessoas que não são solitárias.

E não é a quantidade de pessoas que você conhece, ou se você está ou não em um relacionamento amoroso e sim a qualidade dos seus relacionamentos íntimos que importa.

Solidão não necessariamente é estar sozinho, mas a pessoa pode se sentir solitária até mesmo rodeada de pessoas ou dentro de um casamento.

Casamentos conflituosos, sem muito carinho, podem fazer mais mal para a saúde do que o próprio divórcio.

O fator determinante para prever quem estaria mais saudável aos 80 não eram suas taxas de colesterol, mas sim as pessoas que estavam mais satisfeitas com os seus relacionamentos aos 50 anos.

As pessoas mais satisfeitas com os seus relacionamentos relataram que nos dias que tiveram mais dores físicas, seu humor continuou ótimo. E pessoas com relacionamentos ruins relataram que nos dias de mais dor física, era potencializado pela dor emocional.

Bons relacionamentos não protegem somente nossos corpos, protegem também os nossos cérebros. Pessoas com relacionamentos mais seguros aos 80 anos se sentem protegidos, pois sentem que realmente podem contar com aquela pessoa nos momentos difíceis e as memórias dessas pessoas são preservadas por mais tempo. E pessoas em situações opostas, tinham declínio de memória mais cedo.

E não é que esses relacionamentos considerados bons não tinham conflitos. Esses casais podiam até brigar com frequência, contanto que sentiam que podiam contar um com o outro em momentos difíceis.

Descobriram que relacionamentos tóxicos fazem mais mal do que o divórcio.

Portanto, cuide dos seus relacionamentos, desenvolva a inteligência emocional para lidar com os conflitos, pois quanto mais você cuidar da qualidade dos seus relacionamentos, mais saúde você terá.

Lia Santos é Terapeuta Holística e hipnoterapeuta e especialista em relacionamentos.

Se você quer melhorar a qualidade de seus relacionamentos e gostaria de saber mais sobre o assunto clique aqui e agende uma sessão diagnóstica gratuita http://www.liasantos.com.br/agendamento-inabalavel/

FOTÓGRAFO: WAGNER CARVALHO

BELEZA: DUH NUNES

PRODUÇÃO: MÁRCIA DORNELLES

#RELACIONAMENTO #SAUDE

2 visualizações
SEU CARRINHO
0