• Revista Plástica e Forma

Cintas modeladoras ganham o coração das brasileiras para reduzir medidas de forma rápida.

Atualizado: Jun 28


Que as cintas modeladoras já ganharam o coração das brasileiras quando o assunto é reduzir medidas de forma rápida, melhorar a postura, e ainda se sentir mais segura e elegante vestindo seus looks, isso já sabemos. A cinta abdominal é recomendada para quem quer disfarçar as gordurinhas da barriga. Esse modelador é um dos mais utilizados, principalmente, com calças e vestidos.


Kênia Cristina, empreendedora da Estética do Sudoeste Bahiano e pupila 06 estrelas do método Renata França, super recomenda o uso de cintas abdominais para suas clientes, como sendo uma peça estratégica para potencializar os resultados para quem quer reduzir medidas no abdômen e modelar o corpo.


Kênia vende, em seu espaço e através das redes sociais, uma linha de modeladores estéticos produzidos pela Contour Slim, uma indústria 100 % brasileira, que alia alta costura, muita tecnologia e inovação em seus produtos e peças que contém a marca da esteticista e que super aprovou a qualidade dos produtos por oferecer total conforto e segurança à suas clientes nos pós-procedimento estético, pós-parto e tratamentos corporais.


Um dos produtos da Contour Slim que já é queridinho entre as clientes de Kênia Cristina é a Cinturita, que é a combinação do Corsets com o modelador, criada para modelar o corpo e reduzir medidas. Esse produto vem inovando o mercado com toda tecnologia do fio Emana.


O cuidado da fabricação artesanal aliado ao uso de materiais altamente tecnológicos garante a compressão e durabilidade da nossa queridinha de vendas. O grande diferencial dos produtos está no “Tecido Emana”. O fio Emana®️ absorve o calor do corpo humano, devolvendo-o sob a forma de raios infravermelhos longos que, ao interagir com a pele, estimulam a microcirculação sanguínea e o metabolismo celular. Os cristais bioativos que se encontram dentro do fio também promovem benefícios no bem-estar e no desempenho esportivo. É fundamental ressaltar que suas propriedades não se perdem nas lavagens.


Além disso, podemos citar como outros diferenciais de outras cintas:


Térmico: Não esquenta, estabiliza a temperatura corporal e não promove assaduras.


Colchetes niquelados: Não enferruja com o uso contínuo.


16 Barbatanas em aço trançado: Confeccionamos em uma estrutura com 16 barbatanas para garantir que sua cinta não enrole ao utilizar. A barbatana é feita de aço trançado, com durabilidade para não enferrujar.


Canaletas especiais: Para não furar o tecido, foram desenvolvidas canaletas especiais para acondicionar as barbatanas. Além disso, as barbatanas possuem uma ponteira em plástico para não perfurar o tecido.


Tripla camada de tecido: Uma estrutura conjugada em 03 camadas de tecido para potencializar a sua cintura e criar uma maior resistência e compressão.


Altura maior nas costas: Projetada para comprimir o máximo da região lombar.


No entanto, é essencial lembrar que a cinta não deve ser muito apertada, pois além de poder aumentar a sua pressão arterial, uma cinta muito apertada pode prejudicar a sua respiração, causar refluxo e um desconforto muito grande.


Ao longo prazo, a Cinturita pode trazer excelentes resultados, por isso é importante seguir as recomendações do fabricante, alerta Kênia Cristina.


Cinturita – Modo de uso


Usando a peça, regularmente, você pode reduzir até 12 cm de cintura. Como isso acontece?


Temos dois pares de costelas flutuantes que não se prendem a osso algum na sua parte anterior, por isso temos o efeito tight lacing. Esses dois pares flutuantes giram de forma natural fazendo assim a redução permanente da cintura.


Sim, estamos falando de estrutura óssea, uma vez no lugar eles não voltam mais.


E como usar?


Precisamos fazer uma adaptação, seguindo uma tabela escalonada de horas:


1ª semana: 2 horas p/dia.


2ª semana: 4 horas p/dia.


3ª semana: 6 horas p/dia.


4ª semana em diante: 8 horas p/dia.


Após a 4ª semana você já está preparada para começar o processo sem dor e com mais conforto. É muito importante tirar medidas antes do processo de adaptação e, após 03 meses, para ver a evolução.


Lembrando que durante a noite nosso corpo precisa relaxar e descansar, portanto, não indicamos o uso da cinta para dormir.

Instagram - Kênia Cristina - @keniacristinaspa

Instagram - @_radid

Instagram - @contourslimoficial

Instagram - vvnfotografia