• Revista Plástica e Forma

Saúde bucal total em um só local - Dall`Oca Odontologia.

SEDAÇÃO PARA TRATAMENTO ODONTOLÓGICO

Muitos pacientes evitam o tratamento odontológico devido ao medo. Estes pacientes vão adiando o tratamento até que a situação fique insustentável pela dor ou por problemas estéticos.

Casos de pequenas cáries e doenças gengivais que poderiam ser facilmente tratados no início vão evoluindo e o paciente é “forçado”a tomar uma difícil decisão: ir ao dentista!

Atualmente existem técnicas que podem permitir o tratamento com o paciente muitas vezes dormindo. Para que isto aconteça é necessário procurar um profissional capacitado e experiente que irá determinar um plano de tratamento baseado nas necessidades individuais do paciente e que determinará a melhor forma de sedação; se através de técnicas como a utilização de óxido nitroso ou com outras técnicas que permitam o tratamento sem trauma.

Lembramos sempre que a prevenção é o grande segredo para evitar tratamentos mais invasivos e onerosos. Cuide de sua saúde bucal!


DENTES FRATURADOS - BRUXISMO

Em quase trinta anos de profissão nunca atendi tantos pacientes com dentes fraturados em tão pouco tempo. Pacientes com fraturas pequenas, grandes, com fraturas que iam até a raiz, e que em alguns casos, levaram à perda dental. Quando possível, restauramos o elemento dental. Mas em alguns casos não existe esta possibilidade.

Avaliando estes pacientes clinicamente notamos na maioria dos casos sintomas de estresse, ansiedade, tensões, etc..., que em alguns casos são “descontadas nos dentes”, através de bruxismo, (diurno e/ou noturno), e apertamento.

Outra causa citada é a má qualidade do sono e a insônia, pois o sistema nervoso está “alerta” com a pandemia e, portanto, não há um sono reparador. Esta má qualidade do sono influencia o aumento de casos de dores orofacias, cervicais e dentais de origem não dental e que podem desencadear as DTM (desordens temporomandibulares).

Se este for o seu caso, procure um cirurgião-dentista que poderá encaminhar a melhor solução.


FACETAS DE PORCELANA

As facetas de porcelana ou lentes de contato são técnicas utilizadas para proporcionar estética, estabelecendo um sorriso lindo e atraente. São confeccionadas em resinas ou cerâmicas que são materiais biocompatíveis e que possuem resistência e estética.


Mas o que fazer quando surgem os problemas e como evitá-los?


Em primeiro lugar é importante encontrar um profissional experiente e que de preferência seja membro da SBOE (Sociedade Brasileira de Odontologia Estética). Em segundo lugar é importante ter um planejamento do caso. Pode haver uma discrepância entre a expectativa do paciente e o que é possível realizar. Na fase de planejamento estas dúvidas são resolvidas.


Outras falhas podem ocorrer no preparo dental. Embora se fale muito sobre ausência de

desgaste, na maioria dos casos isto não é indicado. Por outro lado, num desgaste excessivo pode ocorrer um comprometimento do canal do dente.


O descolamento ou fratura também são problemas que podem ocorrer. Converse com o

profissional para verificar se existirão cuidados pós tratamento, como limitação de alimentos, utilização de placas protetoras, etc.


Conheça os sintomas e tratamento da DTM.

DTM é a abreviação para Desordens Temporo Mandibulares, que são os problemas que afetam a região da articulação próximo da ouvido (ATM) e a face.

A DTM acomete uma significativa parte da população (segundo alguns estudos cerca de 25%)1 e seus principais sintomas são: dor de cabeça (pode ser causada pela DTM e a característica é uma dor em aperto e que tende a melhorar quando a pessoa relaxa), além disto a DTM também pode agravar a intensidade e a frequência de outros tipos de cefaléia, caso da enxaqueca. Pacientes com essa desordem podem apresentar ainda dores no pescoço, no ouvido e na face; dificuldade para abrir e fechar a boca e também ouvir barulhos ao fazer esse movimento.

O diagnóstico é feito pelo cirurgião-dentista e a principal forma de diagnosticar o problema é por meio de uma anamnese e exames clínicos, como palpação da musculatura e da articulação e detecção de ruídos.

O tratamento

O tratamento está baseado em controle (não é possível falar em cura, mas em alta do paciente). Entre as técnicas de tratamento mais utilizados destacamos: termoterapia, TENS, fisioterapia, placa de mordida, agulhamento seco etc.


Implante dental - Quando fazer e não fazer!

O implante dental é um dos tratamentos mais utilizados na restauração da dentição dos pacientes, ultimamente. Restabelecer função e estética é uma das principais vantagens, mas como todo tratamento tem sua indicação, vantagens e desvantagens.

Segundo estatísticas de vários artigos científicos a taxa de sucesso de osteointegração dos implantes é de 92-97%, dependendo da saúde geral do paciente, qualidade do osso local, se é fumante ou não entre diversos fatores.

Mas, quais fatores são contra-indicados no tratamento através de implantes:


DIABETES é um fato conhecido que a elevada taxa de glicose no sangue interfere na formação óssea e na cicatrização, sem falar na disfunção renal e outros problemas associados ao metabolismo de substâncias necessárias ao metabolismo do organismo, podendo levar ao insucesso. Por este motive deve-se avaliar o paciente através de análise rigorosa e quando for o caso solicitar exames específicos para avaliar o caso.

OSTEOPOROSE é uma doença óssea que se traduz por diminuição do tecido ósseo, mudando a sua estrutura mineral. A prevalência maior é em indivíduos idosos e em mulheres na menopausa. É um fator de risco que deve ser observado e colocado para o paciente, pois pode afetar o sucesso do tratamento.

TABAGISMO. O fumo diminui a formação óssea por atuar diretamente sobre as células que formam osso. Pesquisas mostram que a perda de implantes em pacientes fumantes é o dobro daquela observada em pacientes não fumantes.


A idade mínima para se submeter ao tratamento com implantes é em torno de 18 anos, época da vida em que, geralmente, o esqueleto humano já está completamente formado. Com relação a idade máxima, devemos ter o bom senso de analisar as condições gerais do paciente, para então propor o tratamento.

Quando fazer:

Paciente com ausência de um ou mais dentes, com boa saúde geral, osso com boa qualidade e quantidade no local (para casos de falta de osso podemos utilizar técnicas complementares, como os enxertos ósseos).


CLAREAMENTO DENTAL

Os clareamentos dentais estão cada vez mais integrando a rotina dos brasileiros. Afinal, quem não sonha com um sorriso branquinho e perfeito, não é mesmo?

Uma das dúvidas mais frequentes dos nossos pacientes é sobre a frequência indicada para realizar o tratamento. Nesse sentido, vale considerar que o clareamento dental parte de uma motivação estética pessoal, não de uma necessidade. Como o consumo de alguns alimentos podem modificar a coloração dos dentes, é comum que após alguns anos seja necessário um novo procedimento. Vale ressaltar que não é uma obrigatoriedade.

Então, cabe a você, junto ao dentista, definir se é o momento certo para um novo tratamento. Se você se interessou por saber mais sobre o tratamento ou como manter os dentes branquinhos por mais tempo, entre em contato com a gente para agendar o seu horário.


Dr. Nelson Dall`Oca - CRO - SP - 46586

www.whitesmile.com.br

Instagram - @whitesmiledalloca

Fone: 11.5542-5309



CONTATE-NOS
 

CURTA E COMPARTILHE

CONTATO

©  2017 Todos Direitos Reservados - Revista Plástica & Forma Online