• Revista Plástica e Forma

Inverno é clima favorável a cirurgia plástica.


Com menos exposição ao sol, a temperatura baixa é favorável ao período pós-operatório, por ser mais confortável para cuidados e uso de acessórios.


Com a chegada do inverno, a procura por cirurgias plásticas aumenta. Isso porque as baixas temperaturas proporcionam uma série de vantagens sobre o verão, durante o qual a exposição ao sol e suor são mais recorrentes, o que pode atrasar o período de cuidados com o pós-operatório.


A cicatrização no frio pode ter mais sucesso, porque nessa época mais peças de roupas são usadas, o que acaba protegendo as cicatrizes, evitando que fiquem manchadas ou escuras. "No caso da lipoaspiração, que requer uso de cinta compressora, o período é mais confortável para o paciente, pois causa menos calor e evita suor", comenta Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional - Cirurgia Plástica.


Além de evitar manchas, já que há menos exposição ao sol, as temperaturas mais baixas também reduzem as chances de inchaço, frequente em cirurgias no abdômen e na face, de acordo com Korn. "É preciso considerar também que, para que o resultado corresponda ao esperado, os cuidados com o pós-operatório devem ser mantidos cuidadosamente e vistos como essenciais para a satisfação do paciente. Se esses cuidados não forem bem-feitos, isso influenciará diretamente no resultado da cirurgia", afirma o diretor.


Por isso é necessário se programar, para que tenha tempo suficiente para se cuidar sem pressa após o procedimento. No planejamento deve entrar, inclusive, pesquisa sobre possíveis clínicas e profissionais para realizar o procedimento. "Com essa escolha, fica possível negociar o orçamento, visto que muitos especialistas trabalham com prestadoras de serviços de assessoria administrativa e financeira, possibilitando o pagamento em parcelas, para facilitar ao paciente a realização da cirurgia", finaliza Arnaldo Korn.

Instagram - @centronacionalcirurgia