• Plastica e Forma

Escolha de profissional especializado evita a necessidade de desarmonização facial.

Atualizado: 21 de mar.


Foto: Shutterstock


Procedimentos de reversão entraram em pauta depois que a atriz Flávia Pavanelli retirou seu preenchimento labial para voltar a se sentir “natural”


A busca por procedimentos para melhorar a beleza e retardar o envelhecimento é normal e cresceu bastante no Brasil nos últimos anos. No entanto, é importante que os pacientes realizem algumas avaliações que lhe auxiliem na escolha do procedimento correto e do profissional que o fará, evitando arrependimentos, como o de Flávia Pavanelli, que repercutiu nas últimas semanas. A atriz, modelo e influenciadora digital precisou reverter o preenchimento labial realizado porque não estava mais se sentindo “natural”.

A médica cirurgiã-geral, pós-graduada em Dermatologia e especialista em procedimentos faciais Carol Berger, de Florianópolis, explica que é comum que homens e mulheres procurem os procedimentos faciais, mas tenham medo de parecerem artificiais após a realização. Nesta hora, segundo a Dra Carol, a escolha do profissional especializado é o mais indicado, porque ele saberá como fazer e qual produto utilizar para chegar ao resultado esperado. “A primeira medida a ser tomada, sem dúvidas, é a escolha do profissional habilitado e especializado. Além disso, outro ponto a ser lembrado é de que as substâncias utilizadas devem ser biocompatíveis para diminuir os riscos de complicações e rejeições do organismo”, destaca.

Conforme a médica, os preenchimentos faciais devem ser feitos com ácido hialurônico ou com os bioestimuladores de colágeno (Hidroxiapatita de Cálcio ou Ácido poli -- L -- láctico). Ela afirma que estes são procedimentos com duração estendida, porém não são definitivos, justamente por serem biocompatíveis, ou seja, o organismo é capaz de aceitá-los com mínima chance de rejeição e capaz de degradá-los ao longo do tempo. “Costumo dizer que eu embelezo as faces, não as modifico. Sou apaixonada pela beleza facial e prezo por naturalidade sempre. Quando algum paciente me procura para realizar determinado procedimento que eu avalie que não lhe ficará bem ou exagerado, não o faço”, acrescenta.

Como ocorre a reversão


Carol Berger esclarece que em torno de dois anos o ácido hialurônico é absorvido, mas se o paciente não gostou do resultado e quer revertê-lo imediatamente, é possível realizar um o processo de “desarmonização” facial, que consiste na aplicação de uma enzima, a Hialuronidase, capaz de degradar este ácido hialurônico que foi injetado.

Dra Carol Berger (foto: Divulgação)

CRM 24580 / RQE 15216

Instagram - @dracarolberger