• Revista Plástica e Forma

Erika Schneider - Influencer e bailarina do Domingão do Faustão.


Filha de uma mãe paraibana e um pai alemão, Erika Schneider, faz o maior sucesso como bailarina do Domingão do Faustão, digital influencer e modelo.

Aos 15 anos, Erika decidiu sair da casa dos pais e foi morar na Alemanha para estudar alemão. Apesar de ser adolescente, ela já era muito determinada. Saindo do interior de São Paulo, Erika foi morar em Stuttgart e depois em Munique na Alemanha.

“Sou filha de um alemão com uma nordestina e vivo entre os dois mundos, como representante de ambas as culturas”. Minha vida sempre teve a ver com a diversidade, com a pluralidade. Aos 15 anos fui morar na Alemanha, para aprender o idioma, mas decidi ficar no Brasil por amor a este país.


“Quando retornou ao Brasil, ela cursou Gestão empresarial e Recursos Humanos”, mas acabou seguindo a vida artística.

Atualmente, Erika faz parte do balé do Domingão do Faustão há quase seis anos. Além da TV, a loira faz sucesso também nas redes sociais. No Instagram, ela tem mais de 500 mil seguidores, que também interagem muito com a loira e perguntam o segredo de sua boa forma.

“Eu não tenho segredos de boa forma. Nunca tive muita doutrina na alimentação. Meu namorado me ajuda e incentiva muito já que ele é fitness e, com o convívio, acabo comendo o que ele come. Resultado emagreci e aprendi a comer melhor! O segredo é o amor (risos)”, diz Erika em tom bem humorado. Erika namora o empresário Victor Peres.

Erika Schneider admite que beleza abre portas, mas acredita que isto não é o mais importante.

As oportunidades que a beleza abre, sem carisma e competência, caem por terra, afirma a bailarina do "Domingão do Faustão”.

Erika Schneider chama a atenção nas redes sociais por sua beleza. No Instagram, ela recebe diversos elogios. Mas, quem pensa que a bailarina do "Domingão do Faustão" se acha bonita o tempo todo se engana.

"Normal, tem dias que a gente não se sente tão bem, e isso acaba influenciando na nossa autoestima. Mas, não se pode abalar. Nada como tomar um banho, fazer uma make e virar este jogo", afirma. Aliás, Erika conta que nem sempre foi elogiada.

"Quando eu era adolescente, não me achavam tão bonita, mas eu nem me abalava. Conquistava as pessoas com meu bom humor e alto astral. Acho que tem que ser por aí. O que mais vale é o nosso interior. Ser belo por dentro é que é contagiante e vai te fazer feliz", conta a loira.

Erika conta que nunca teve que provar sua competência mais que os outros por se considerar bela, mas essa cobrança maior está no fato de ser mulher.

"Competência a gente tem que mostrar a todo tempo, independente de qualquer coisa, ainda mais nós, mulheres", acredita a dançarina, que admite que a beleza abre portas, mas que elas se fecham se a pessoa não mostrar outros valores.

Beleza abre portas no início, mas não é só isso, o bom humor, sorrir, tratar bem as pessoas, também abrem. As oportunidades que a beleza traz, sem carisma e competência, caem por terra na primeira oportunidade.


CRÉDITOS:

Fotógrafo: Wellington Santos

Make: Leonardo Reis

Vídeo: Rafael Aidan

Instagram - @erikaschneider

0 visualização