top of page
  • Foto do escritorPlástica e Forma

Diástase abdominal pode ser corrigida por cirurgia plástica.


A abdominoplastia é uma das cirurgias plásticas mais indicadas para a correção da diástase.


No caso de diástase, essa intervenção cirúrgica também restaura a função da musculatura. A abdominoplastia reaproxima os músculos, ao tratar toda a região do abdome com significativo acúmulo de gordura localizada, excesso de pele com flacidez. Assim é realizada a remodelação de toda a região que compreende o abdome, para extirpar de vez o problema. A abdominoplastia trata e corrige, porém, o resultado, geralmente, só aparece depois de três meses.

O pós-operatório exige alguns cuidados especiais para que o resultado seja obtido com sucesso. “Os cuidados devem ser levados a sério para não descumprir as recomendações, o que pode ocasionar transtornos. Em casos de mal-estar não previstos, é importante consultar o cirurgião, pois somente ele pode sanar as dúvidas”. Korn comenta ainda que a segurança deve estar em primeiro lugar — pesquisar o local e o histórico do profissional é necessário antes de realizar o procedimento.

O uso da cinta abdominal deve ser imediato após a cirurgia e, normalmente, é mantido por, no mínimo, um mês. Em seguida à primeira semana, sessões de drenagem linfática também são recomendadas. Esforço físico deve ser evitado por um período de 40 dias, assim como exposição ao sol. Os curativos devem ser mantidos sempre limpos e o paciente deve dormir de barriga para cima durante algumas semanas. Ao longo da recuperação, o acompanhamento médico é obrigatório para observar a evolução.

Centro Nacional Cirurgia Plástica - Instagram - @centronacionalcirurgia

Comentarios


bottom of page