top of page
  • Foto do escritorPlástica e Forma

Cirurgia reparadora: entenda o que é!


Procedimento é realizada apenas com o encaminhamento de um médico.


Sempre quando o tema cirurgia plástica é abordado logo se pensa em procedimentos estéticos que possuem o objetivo de modelar o formato do rosto ou do corpo, porém muitos não sabem é que a cirurgia reparadora também é uma das ramificações desse campo. Assim como os procedimentos estéticos, ela também possui o intuito de melhorar a autoestima, mas seu principal objetivo é realizar reparações graves. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, ao menos 40% das cirurgias plásticas realizadas no Brasil, são de cunho reparador.


Podemos listar como cirurgia reparadora a cirurgia bariátrica, reparação de lábio leporino, reconstrução de orelha e a mais comum, a reconstrução de mamária. “É uma cirurgia plástica reparadora, que visa auxiliar a autoestima de mulheres e também dos homens, pois ainda que o índice seja baixo, também podem ter câncer de mama”, explica Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional - Cirurgia Plástica. Outro procedimento cirúrgico reparador é a pós bariátrica, onde o excesso de pele e flacidez são retirados por meio de várias técnicas de reestruturação como a abdominoplastia e a lipoaspiração.


Como não possuem fins estéticos, ou seja, não são opcionais, o paciente que precisa realizar o procedimento deve procurar um profissional para que ele possa avaliar o caso e assim recomendar que seja feito a intervenção. Dessa forma é importante procurar por profissionais qualificados e especialistas no caso, “A segurança é o que deve ser prioridade independente do procedimento. É importante pesquisar o histórico da clínica e do profissional que fará a cirurgia” afirma Korn. Além disso, por envolver saúde é importante se informar e tomar cuidado. “O cirurgião deve estar atento aos problemas de saúde do paciente, pois existem restrições, além de solicitar exames mais detalhados e fora do padrão convencional”, completa o diretor.


Além da preocupação com a saúde, o planejamento financeiro não pode ficar de fora nesses casos, portanto é válido realizar uma reserva de dinheiro mensalmente com base na média de preço do procedimento. “O que muitos não entendem é que os cuidados com a aparência, saúde e o bem-estar também precisam ganhar espaço nessas planilhas e planejamentos financeiros, tornando esses objetivos viáveis, sem causar um rombo no orçamento”, finaliza Korn.

Centro Nacional Cirurgia Plástica - @centronacionalcirurgia


Comments


bottom of page