top of page
  • Foto do escritorPlástica e Forma

Amanda Mangili, uma história de superação e motivação para pessoas PCD.

Atualizado: 19 de mai. de 2023


Amanda Mangili - Influencer digital - @amandamangili


Na busca por histórias inspiradoras que despertam a esperança e a determinação em cada um de nós, a Revista Plástica e Forma teve a honra de entrevistar Amanda Mangili, uma influencer digital que está transformando vidas ao compartilhar sua história de superação e motivação. O que torna sua trajetória ainda mais especial é o fato de Amanda ser PCD e que encontrou na plataforma digital um meio poderoso para transmitir mensagens de positividade e empoderamento.

Ao acompanhar o trabalho da Amanda é impossível não se emocionar com sua jornada inspiradora. Desde cedo, ela enfrentou desafios e obstáculos que poderiam ter limitado seu potencial. No entanto, com determinação inabalável, ela superou cada um deles, transformando suas dificuldades em motivação para ajudar outras pessoas.

Ao compartilhar sua jornada nas redes sociais, Amanda toca o coração de milhares de seguidores que se identificam com suas experiências e se inspiram em sua resiliência. Sua autenticidade e honestidade ao abordar sua deficiência são admiráveis, mostrando que é possível encarar desafios de frente e alcançar grandes feitos.

Nesta entrevista exclusiva para a Revista Plástica e Forma, Amanda nos concedeu uma visão única de sua vida e de como ela se tornou uma influencer digital de sucesso. Exploramos os momentos de superação que moldaram sua jornada, as lições valiosas que aprendeu ao longo do caminho e como ela usa as redes sociais para motivar seu público a alcançar o seu melhor.


Plástica & Forma

1. Conte-nos um pouco sobre sua história.


Amanda Mangili

Eu nasci dia 25 de março de 2000, o sonho rosa da minha mãe e do meu pai. Nasci de oito meses, é normal bebês nascerem de oito meses, o problema foi que passei da hora e fique demais na barriga da mamãe sofrendo. O médico não quis fazer o parto enquanto toda bolsa vazava e eu sofria, mas eu fui forte aguentei firme. Minha família aqui fora me esperava Com três dias de vida o médico detectou uma icterícia muito forte, foi aí que começou minha luta pela vida, foram oito dias na UTI e os médicos desenganaram, dizendo para meus pais rezarem, pois só um milagre poderia me salvar.


Enfim o milagre veio, meus exames se normalizaram as orações de todos foram ouvidas e eu venci mais essa batalha. Fui para casa dos meus tios com meus pais, pois minha mãe não poderia cuidar de mim sozinha.

Fui muito amada e cuidada, fui crescendo, ficando forte, o tempo passou e quando eu estava com sete meses, um médico muito competente e espetacular alertou meus pais da sequela que havia ficado devido minhas complicações no nascimento.


Começamos uma batalha contra o tempo, fisioterapia, eco terapia, fono, terapia ocupacional, enfim tudo que eu precisava para aprender a ter equilíbrio, independência e fortalecimento do meu corpo, tudo valeu apena, eu venci novamente, andei com quatro anos fui crescendo cada vez mais forte, me alfabetizei descobri o computador, pois nele eu poderia me comunicar e conhecer o mundo.


Foi aí que nasceu Amanda blogueira, eu me encontrei e passei a fazer meu vídeo criou meu perfil no Instagram e o canal no YouTube. Aprendi tudo sozinha, vendo vídeos de como fazia. Eu sou muito capaz, muito inteligente, só não consegui falar, pois tem algo lá dentro da minha cabecinha que impede a fala, mas não tem problema, eu sou feliz assim, eu determinei uma coisa na minha vida, jamais desistir, não desanimar e realizar os meus sonhos, esse é meu lema, ser feliz.


Plástica & Forma

2. Fale sobre o início de seu trabalho nas redes sociais. O que te motivou a ser influencer digital?


Amanda Mangili

Eu tinha 14 anos e minha mãe tinha um estúdio em casa onde ela trabalhava como maquiadora, fazia cabelos e noivas. Eu prestava atenção e fui me apaixonando por make. Também, nessa época, tinha as YouTubers, várias que hoje são famosas com sua própria marca. Foi quando eu quis ser blogueira, criei um canal com 15 anos e fazia vídeos das minhas coisas. Roubava as makes da minha mãe, me fechava no quarto e fazia os vídeos. Aprendi sozinha a editar os vídeos e foi aí onde tudo começou.


Plástica & Forma

3. Sua carreira na internet tem um significado importante. Gostaríamos de conhecer seus planos a curto, médio e longo prazo, tanto na vida pessoal como na profissional.


Amanda Mangili

Eu tenho sonhos e sigo meu propósito, firme com fé e ajuda da minha família eu quero ter minha própria marca de beleza e acredito que cada passo que dou, estou mais perto de realizar meu sonho.


Plástica & Forma

4. Já pensou em ser empresária ou ser consultora de moda e beleza?


Amanda Mangili

Sim, sonho em ter minha linha de maquiagem e lojas. Para isso, conto com ajuda da minha mãe.


Plástica & Forma

5. Conte-nos sobre sua relação e interação com o público.


Amanda Mangili

Eu sei ler e escrever, algumas pessoas duvidam disso. Quando eu interajo respondendo direct ou nas lives eles ficam surpresos. Eu aprendi tudo na escola, fui alfabetizada, e isso me ajuda demais. Amo meus seguidores e poder falar com eles.


Plástica & Forma

6. Além de gostar de maquiagem e dar dicas de make, sobre o que mais gosta de falar? Por exemplo, moda, acessórios, etc...


Amanda Mangili

Gosto de mostrar minhas compras, dar dicas de moda e influênciar as pessoas a comprarem algo que amo.


Plástica & Forma

7. Fale como se sente sendo uma representante de pessoas com deficiência nas redes sociais. Conscientizar pessoas - PCD a superar barreiras e assumir suas qualidades, habilidades e competências é uma tarefa importantíssima e acredito que super recompensador. O que acha?


Amanda Mangili

Eu amo ler recados onde seguidores com deficiência dizem se inspirar na minha história. Um dia uma menina com deficiência contou na minha live que fez um canal de maquiagem porque se inspirou em mim e isso me dá forças para seguir. O meu propósito é muito maior do que eu imagino, vai além. Pessoas que não tem deficiência também me escrevem contando que minha determinação e autoestima as fizeram ver as coisas de outra forma. E é isso, motivar e incentivar todos a serem como são. A respeitar e incluir pessoas PCD. Temos uma barreira enorme para se vencer.


Amanda Mangeli

Quero agradecer a Revista Plástica e Forma por ceder esse espaço para uma influencer e modelo PCD. As mulheres PCD são lindas, cada uma do seu jeito, ter essa representatividade aqui nessa revista é uma honra.

Amanda Mangili - Instagram - @amandamangili

Fotos: Claudia Bueno







コメント


bottom of page