• Revista Plástica e Forma

A busca por procedimentos estéticos para a região íntima vem se popularizando nos últimos anos.


Laser vaginal: Procedimentos estéticos são aliados da saúde íntima e autoestima da mulher


A busca por procedimentos estéticos para a região íntima vem se popularizando nos últimos anos. Chamado de rejuvenescimento vaginal ou rejuvenescimento íntimo envolve desde cirurgias plásticas até o uso de tecnologias como laser e radiofrequência e preenchimentos com ácido hialurônico.

Uma pesquisa feita pela Nielsen Brasil com a Intimus Troiano Branding levantou alguns dados sobre o descontentamento e a falta de informação em torno do assunto, com questionamentos relacionados às descobertas, saúde, estética, prazer empoderamento.

Chamado de Os Estimas da vagina, o estudo entrevistou 398 mulheres, de 16 a 45 anos, das regiões Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil. Destas, aponta que 68% das mulheres brasileiras estão insatisfeitas com a própria vagina. Apesar de a maioria acreditar na importância de reconhecer a diversidade do corpo feminino e da região íntima, o formato ou algum aspecto estético da região ainda provoca insegurança para muitas delas. Sobre a insatisfação com a vagina, 33% afirmaram que se sentem mais incomodadas com os pelos, seguidos por 18% pela cor, outras 18% pelo cheiro 17% com a aparência e 15% com o tamanho.

Segundo o ginecologista e obstetra Dr. Rodrigo Ferrarese o tratamento pode auxiliar em diversas outras questões relacionadas ao bem-estar feminino, em especial no que diz respeito aos sintomas da menopausa. Isso porque o baixo nível de estrogênio após a menopausa pode causar secura e inflamação vaginal, dor durante a relação e incontinência urinária.

Procedimentos estéticos são aliados da saúde íntima e autoestima da mulher. O laser vaginal vem sido utilizado para tratar atrofia vaginal, incontinência urinária, flacidez vaginal, clareamento vulvar e até mesmo em pequenos procedimentos. Mas é preciso ter cuidado porque nem todas as pacientes são indicadas para realizá-lo.

Laser e Radiofrequência

Segundo a dermatologista Dra. Natasha Crepaldi, ambos são indicados para as queixas citadas como ressecamento vaginal, diminuição da libido por dor, flacidez do canal vaginal, irritações e incontinência urinária. Essas duas tecnologias ajudam a promover estímulo da produção do colágeno.

O ginecologista e obstetra Dr. Rodrigo Ferrarese explica que a aplicação do laser vaginal acontece no próprio consultório. Depois de usar um pouco de creme anestésico local, uma sonda é inserida na vagina. Feixes de luz penetram no tecido causando lesões relacionadas ao calor. Isso provoca a produção de colágeno durante a cura. Uma série de sessões com intervalos de algumas semanas é geralmente recomendada, podendo haver a necessidade de sessões complementares para manutenção, dependendo do caso.

Dr. Rodrigo Ferrarese - Ginecologista e obstetra

CRM SP 149403

@dr.rodrigoferrarese


Dra. Natasha Crepaldi

CRM/MT4695

@clinicacrepaldi