• Revista Plástica e Forma

IMPLANTE DENTAL: "QUANDO FAZER E NÃO FAZER"


O implante dental é um dos tratamentos mais utilizados na restauração da dentição dos pacientes, ultimamente. Restabelecer função e estética é uma das principais vantagens, mas como todo tratamento tem sua indicação, vantagens e desvantagens.

Segundo estatísticas de vários artigos científicos a taxa de sucesso de osteointegração dos implantes é de 92-97%, dependendo da saúde geral do paciente, qualidade do osso local, se é fumante ou não entre diversos fatores.

Mas, quais fatores são contra-indicados no tratamento através de implantes:

  • DIABETES é um fato conhecido que a elevada taxa de glicose no sangue interfere na formação óssea e na cicatrização, sem falar na disfunção renal e outros problemas associados ao metabolismo de substâncias necessárias ao metabolismo do organismo, podendo levar ao insucesso. Por este motive deve-se avaliar o paciente através de análise rigorosa e quando for o caso solicitar exames específicos para avaliar o caso.

  • OSTEOPOROSE é uma doença óssea que se traduz por diminuição do tecido ósseo, mudando a sua estrutura mineral. A prevalência maior é em indivíduos idosos e em mulheres na menopausa. É um fator de risco que deve ser observado e colocado para o paciente, pois pode afetar o sucesso do tratamento.

  • TABAGISMO. O fumo diminui a formação óssea por atuar diretamente sobre as células que formam osso. Pesquisas mostram que a perda de implantes em pacientes fumantes é o dobro daquela observada em pacientes não fumantes.

A idade mínima para se submeter ao tratamento com implantes é em torno de 18 anos, época da vida em que, geralmente, o esqueleto humano já está completamente formado. Com relação a idade máxima, devemos ter o bom senso de analisar as condições gerais do paciente, para então propor o tratamento.

Quando fazer:

  • Paciente com ausência de um ou mais dentes, com boa saúde geral, osso com boa qualidade e quantidade no local (para casos de falta de osso podemos utilizar técnicas complementares, como os enxertos ósseos).

Desta forma poderemos restaurar a dentição do paciente com previsibilidade e segurança.

Dr. Nelson Alves Dall´Oca

CRO SP 46.586

Cirurgião-dentista

www.whitesmile.com.br


0 visualização