• Revista Plástica e Forma

Compulsão alimentar: um transtorno moderno


Um dia cheio e uma boa dose de estresse. Comer uma pizza inteira parece a solução? Cuidado. Diante das rotinas cada vez mais imediatistas, especialistas alertam para os riscos da compulsão alimentar, um dos principais transtornos modernos.

"Quem sofre de compulsão alimentar consome muita comida de uma só vez, mesmo sem fome, e têm a sensação de perda de controle", explica o psicólogo Roberto Garcia, idealizador do programa Mente em Forma.

A nutricionista Patrícia Bertoni, da Onodera Niterói, conta que é comum receber pacientes que apresentam compulsão em seu consultório:

"Atendo com frequência pessoas que comem por ansiedade. O comer para muitos se torna o maior prazer do dia", conta a nutricionista.

Garcia explica que a raiz da compulsão está na interpretação dos momentos indesejados:

"Momentos difíceis todos passam, porém a avaliação que fazemos são essenciais para definir como lidaremos com a situação. Muitas pessoas, sem perceber, adotam interpretações da realidade sob uma ótica pessimista por conta de crenças irracionais, como a de que precisam ser perfeitas", explica Garcia.

O desconto na comida funciona como uma válvula de escape, que leva à compulsão:

"Quando a pessoa está com tantos afetos pessimistas, a comida oferece sensações de prazer imediatas. De tanta sobrecarga pessimista, o emocional descobre uma fonte que alivia a angústia e a tristeza. Só que este alívio dura segundos. E para quem deseja manter um corpo em forma, logo outro sentimento assume o controle: A culpa. Quando ela surge, outros pensamentos negativos poderão trazer, novamente, o desequilíbrio emocional, gerando um ciclo vicioso", esclarece o psicólogo.

Soluções:

No campo nutricional, Patrícia alerta que o direcionamento é individual com prioridade para a mudança de hábitos ao invés das restrições, já que isto pode causar mais ansiedade. Em paralelo, Garcia recomenda que a pessoa busque tratamento psicológico para compulsão alimentar:

"É preciso dar novos significados ao modo como interpretamos as experiências. Por exemplo: uma recaída na dieta pode significar apenas um deslize, e não incapacidade. Para desenvolver esta nova mentalidade, procurar atendimento psicológico pode ajudar o indivíduo a treinar a mente", recomenda.

Patrícia Bertoni Brotherhood

Graduada em Nutrição pela UNIRIO ( Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) - 2004

Pós Graduada em Gestão de Qualidade e Segurança em Alimentos – UNILASALLE

Nutricionista Coach Onodera Estética Niterói – Responsável pelo acompanhamento Nutricional e monitoramento dos resultados das clientes que fazem programas estéticos na unidade.

CRN-4 2004101586


1 visualização
SEU CARRINHO
0