• Revista Plástica e Forma

Cirurgias plásticas precisam de atenção e cuidados indispensáveis


Muitas pessoas buscam o corpo perfeito com procedimentos baratos e acabam colocando em risco a própria vida.

Todos os anos acompanhamos, nos noticiários, diversos casos de cirurgias plásticas que

trouxeram sérias consequências para a pessoa que tinha o sonho de ficar mais bonita. A

crescente demanda da população que deseja corrigir imperfeições no corpo e o desejo

desenfreado de obter esse sucesso, muitas vezes, cega os pacientes para os principais pontos que devem ser observados: bons profissionais, preços justos e procedimentos realizados em locais adequados.

A plástica barata, para os desavisados e impacientes, pode não ser um problema, muito pelo contrário – acreditam que quanto mais em conta, melhor. Mas de fato, não é bem assim. O velho ditado é sábio e muito atual: “o barato sai caro” e o pior é correr o risco de pagar o preço com a própria vida. Inclusive, alguns chegam a procurar cirurgias fora do país, em países vizinhos, onde costumam ser mais baratas, porém sem o acompanhamento médico (no pós-operatório).

“O paciente tem que se conscientizar que em todos os tipos de cirurgias há um risco e há

necessidade de escolher bem o cirurgião, além de não abrir mão do acompanhamento médico”, afirma Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional de Cirurgia Plástica.

Há profissionais médicos que para a sua conveniência optam por operar seus pacientes em seus “consultórios”, claro que isso gera uma economia financeira no procedimento cirúrgico, no entanto, gera um enorme risco a segurança do paciente, pois, qual a estrutura de um consultório médico para o atendimento de uma eventual intercorrência? Sim, eu vou dizer, NENHUMA e desta forma o paciente fica a própria sorte.

Todo e qualquer procedimento cirúrgico por mais simples que pareça ser precisa respeitar um protocolo mínimo de segurança. O médico tem a obrigação de esclarecer ao paciente todos os detalhes do procedimento, isto é, vantagens, desvantagens, riscos, resultados esperados, orientação pós-operatória, precisa solicitar exames laboratoriais e eletrocardiograma, todo e qualquer tipo de cirurgia somente pode ser realizado em ambiente hospitalar. Exija também um contrato de prestação de serviços, recibos e notas fiscais, principalmente se o seu procedimento envolver o uso de próteses.

A atitude é simples: Seja racional, não se deixe levar pela vaidade e pelo lado emocional do “momento”. Se a dificuldade é pagar à vista, hoje há como parcelar em locais como o Centro Nacional - Cirurgia Plástica, que funciona como uma assessoria administrativa, oferecendo crédito com condições especiais de pagamento.

“O objetivo é oferecer ao paciente contrato de prestação de serviços, notas fiscais, tabelas

diferenciadas para realização de exames pré-operatórios, agilidade no processo de internação hospitalar, ou seja, toda eficiência, transparência e qualidade alcançada na área clínico-cirúrgica, sendo alcançada também na área administrativa, explica Arnaldo Korn”.

Para saber mais informações acesse: www.plasticaparcelada.com.br

#atenção #cuidadosindispensáveis #corpoperfeito #plasticaparcelada

CONTATE-NOS
 

CURTA E COMPARTILHE

CONTATO

©  2017 Todos Direitos Reservados - Revista Plástica & Forma Online